Como Escolher os Melhores Lugares Para Comprar Vinhos

04/09/2019
by José Ferreira

O intuito desta artigo não é indicar aos leitores quais são os locais específicos para comprar vinhos, mas sim falar sobre quais os cuidados que devemos ter ao comprar a bebida em lojas físicas e virtuais.

Comprar Vinho em Lojas Físicas

Assim como qualquer produto, a vantagem de comprar vinhos em lojas físicas é poder manuseá-los, certificando-se de que o produto e a  garrafa contêm os requisitos básicos de qualidade:

  • Ter a garrafa em perfeitas condições, principalmente a cápsula e a rolha;
  • A rolha não ter saltado;
  • A garrafa não estar rachada ou trincada;
  • Ter a quantidade certa de líquido dentro da garrafa;
  • O líquido ter a cor adequada, indicando um vinho saudável.

Mesmo que o produto atenda a estes requisitos, é importante que o estabelecimento tenha tomado outros cuidados em relação ao armazenamento e exposição do vinho, mantendo-o em local com temperatura fresca e constante, longe da luz e sem agitações ou vibrações.

 

Comprar vinhos em Supermercados

Algumas das maiores cadeias possuem corredores/espaços dedicados a vinhos ou adegas com boa variedade de rótulos e preços.

No entanto, comprar vinhos em supermercados tem algumas desvantagens.

Um dos pontos negativos da maioria das grandes redes, é não contar com um funcionário capacitado para fornecer informações relevantes sobre os vinhos vendidos.

Se você é um degustador iniciante e precisar de alguma ajuda, dificilmente a terá.

 

Comprar Vinhos em Lojas Especializadas 

Lojas especializadas em vinhos finos costumam ter o ambiente condicionado para manter as bebidas de maneira apropriada: baixa temperatura, pouca luz e um silêncio tranquilo.

A variedade de produtos e preços é grande em praticamente todos os tipos de vinho.

Os vinhos são organizados por país e região, o que ajuda bastante a escolha, estas lojas possuem também pessoas capacitadas para ajudar a escolher o vinho ideal.

Muitas das lojas especializadas também dispõem de acessórios para enriquecer sua experiência em degustar vinhos (taças, saca-rolhas, decantadores, etc).

 

Comprar Vinhos Online

É uma maravilha poder comprar vinhos sem sair de casa.

Felizmente, muitas das grandes importadoras e lojas especializadas oferecem a venda dos seus vinhos pela internet.

No entanto, no meio de tantas lojas que prestam um ótimo serviço, sempre existe uma ou outra que deixa a desejar.

Se você ficou tentado a comprar vinhos em alguma loja virtual mas não conhece sua reputação, antes de comprar, verifique:

Telefones de contato

Faça uma ligação para certificar-se de que o telefone existe e que do outro lado tem uma empresa idônea.

Redes sociais

A maioria das lojas possuem perfis em redes sociais. Dê uma vista de olhos só para ver qual a opinião das pessoas em relação à esta loja.

 

 

O que torna o Brandy diferente do Cognac e de outras bebidas?

18/07/2019
by Luís Magalhães
copos de brandy

O Brandy é o toque que não pode faltar numa ocasião especial. É um excelente aperitivo que pode ser servido com nozes e queijos, acompanhado de chocolates ou outros doces é uma boa sobremesa e, graças ao seu teor alcoólico de 40%, é ideal para as noites mais frias.

Diferenças entre Brandy e Vinho

O Brandy, tal como o vinho, é feito a partir de uvas. A diferença entre o Brandy e o vinho é o processo de produção e, normalmente, o tipo de uvas suados. No Brandy geralmente são usadas uvas brancas, enquanto que para vinhos podem ser usadas vários tipos de uvas. O Brandy passa por três processos: o de fermentação, o de destilação e o de maturação. No processo de fermentação é extraído o sumo das uvas colhidas e os açucares são convertidos em álcool. A destilação é para separar determinados elementos da bebida a partir da diferença da volatilidade de modo a controlar os sabores e aromas que serão extraídos, proporcionando maior qualidade à bebida. Os vinhos não são destilados, são apenas fermentados.

De uma forma simples: o Brandy é um destilado de vinho.

Diferenças entre Brandy e Cognac

O Brandy está para o Cognac como o Vinho do Porto está para o Porot e como o Espumante está para o Champagne.

Como já vimos num artigo anterior um espumante só é Champagne se for produzido na região de Chamapgne. Um Brandy so é Cognac se for produzido na região de Cognac.

Diferenças entre Brandy e Whisky  

O Whisky, tal como o Brandy é uma bebida destilada e passa por um processo de maturação.  E mais uma vez a diferença entre estas duas bebidas está na sua produção. Como já vimos, o Brandy é produzido a partir de uvas, normalmente brancas. Já o Whisky é produzido a partir de cevada. Podemos dizer que o Whisky está para a Cerveja como o Brandy está para o vinho. O Whisky tem ainda um processo adicional de maltagem que o Brandy não tem.

Mas, o que são Smoothies? (e como surgiram?)

03/07/2019
by Luís Magalhães
Smoothies - Gourmet Portugal Shop
A moda dos smoothies despoletou-se a meados da década de 60 dos século XX na California. No calor da praia e ao som dos Beach Boys, surgiu a necessidade de uma bebida nutritiva, refrescante, fiel à fruta e com baixas calorias e gorduras.

Mas o que são afinal Smoothies?

O smoothie é essencialmente uma deliciosa mistura de sumos com frutas, verduras, iogurtes, gelados ou outros ingredientes. O ideal é que todos os ingredientes utilizados estejam a tempraturas bastantes baixas ou até mesmo congelados, já que a bebida deve ter uma consistência algo cremosa.

A Gourmet Portugal Shop, com pareceria com a Prestige Gourmet, disponibiliza agora dois tipos de Smoothies: os Smoothies normais de sabores como Smoothies de Chocolate, de Caramelo, Frutos Vermelhos, entre outos e Smoothies com Iogurte, igualmente com sabores mas com a junção de iogurte e ainda pedaços de fruta.

Smoothies de frutas e iogurte são opções deliciosas e para o pequeno almoço ou lanche da tarde.

Qual é a diferença entre champagne e espumante?

26/06/2019
by Luís Magalhães
copos de champagne

Esta é uma das dúvidas mais comuns entre consumidores e enólogos iniciantes. Sabemos que estas fantásticas bebidas borbulhantes são deliciosas, refrescantes e deixam qualquer festa mais animada. Porém, nem todos sabem quais os principais fatores que diferenciam o champagne do vinho e dos espumantes.

Diferença entre vinho e espumante

O espumante é essencialmente um vinho que passa por uma segunda fermentação, que tanto pode acontecer na própria garrafa como em grandes cubas de aço inox.
A primeira fermentação é comum a todos os tipos de vinhos e transforma o açucar em álcool. A segunda fermentação é a que traz a efervescência à bebida e resulta na espuma e bolhas deste tipo de vinho.
Os espumantes são produzidos em diversos países e através de diferentes processos, como o Champenoise (ou Tradicional), Charmat e Asti.

Diferença entre espumante e champagne

O champagne (´c´ minúsculo) é um vinho espumante produzido na ilustre região francesa de Champagne (´C´ maiúsculo).
Em 1927, Champagne ganhou o título de AOC – Appellation d’Origine Contrôlée (Denominação de Origem Controlada). Isto significa que, apenas os vinhos feitos de uvas – Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay – cultivadas dentro desta região e que cumprem todas as regras e métodos de produção, podem usar o nome champagne.
Se o vinho for produzido com as mesmas uvas e técnica, mas noutra região terá de usar outro nome, como é o caso do Crémant (espumante francês produzido na Alsácia, Borgonha, Bordeaux, entre outras regiões). Todos os outros vinhos que passam por uma segunda fermentação são espumantes.

Que tipos de aguardente existem?

12/06/2019
by Luís Magalhães
A aguardente é uma bebida espirituosa obtida através da condensação dos vapores de álcool. Esses vapores são libertados através do aquecimento de um mosto já fermentado. O ponto de ebulição do álcool é menor que o da água presente no mosto o que faz com que o álcool evapore, levando assim à separação da água e do álcool.

E que tipos de aguardente existem?


Existem três tipos de aguardente. A aguardente vínica, a aguardente bagaceira e o brandy.

Aguardente Vínica

A aguardente vínica é obtida apenas pela destilação de um vinho.
No caso das aguardentes vínicas mais velhas, a madeira é importante para o seu processo de envelhecimento.
Nos primeiros estágios é usada madeira nova, sendo que podem ser usadas barris de Whisky ou de Vinho do Porto. Para os estágios mais tarde de envelhecimento, podem ser usadas barris já usados anteriormente.
Este tipo de aguardente é também utilizada para a produção de Vinho do Porto. Serve para interromper a fermentação alcoólica e preservar alguma da doçura natural da uva (“fortificação”).
Ainda no caso do Vinho do Porto, as aguardentes vínicas usadas devem ser isentas de defeitos, jovens, límpidas, incolor, com um teor alcoólico de pelo menos 77% e não precisam de ser produzidas em Portugal – apenas têm de cumprir padrões qualitativos estabelecidos por lei. 

Aguardente Bagaceira

A aguardente bagaceira é obtida exclusivamente do bagaço de uvas fermentadas e destiladas e tem um teor alcoólico entre os 35% e os 54%.
Em Portugal temos uma das 3 regiões demarcadas no mundo de aguardente: a Lourinhã, sendo as outras duas, Cognac e Armagnac.

Brandy

O Brandy é obtido a partir das aguardentes vínicas. Podem ser adicionadas ou não através de um destilado de vinho a menos de 94,8 % vol., desde que o teor alcoólico do destilado seja igual ou inferior a 50 % do teor alcoólico do produto final. O seu processo de envelhecimento é feito em recipientes de madeira de carvalho durante pelo menos um ano ou, no caso de a capacidade dos barris de carvalho for inferior a 1 000 litros, pelo menos seis meses.

Diferença entre doce, compota, geleia e marmelada.

05/06/2019
by Luís Magalhães

Um método muito usado para a preserva de alimentos é através das conservas. Existem vários tipos de conservas baseadas em açúcar como doce, geleia, marmelada e compota. No Gourmet Portugal Shop temos das melhores geleias, doces e compotas.

Mas quais são as diferenças entre elas?

Doce (fervido de açúcar com pedaços de fruta)
Um doce é um produto açucarado, criado ao ferver o açúcar com um fruto que não se desfaz totalmente, deixando pedaços de fruto no doce. Exemplos conhecidos são o doce de tomate ou de cenoura.

Compota (puré de fruto açucarado)
A compota é outro tipo de conserva, feita com frutos ou vegetais inteiros ou em pedaços, cozidos em açúcar e água ou sumo de fruta. Exemplos conhecidos são compota de maça, abobora ou casca de laranja.

Geleia (sumo de fruto açucarado e gelificado)
A geleia é um tipo especial de conserva. Os frutos são cozidos com bastante líquido, normalmente em sumo de fruta, mas há quem faça também com vinho, água e açúcar.Depois é coado e resulta num gel translúcido quando arrefece. Exemplos conhecidos são geleia de morango, geleia de limão, geleia de laranja ou geleia de framboesa.

Marmelada (puré sólido do marmelo cozido em açúcar)
A marmelada é um puré cozido com açúcar em partes iguais com o fruto. Normalmente tem uma consistência sólida, devido à pectina da marmelada. Para fazer marmelada mais mole basta não cozinhar tanto, tornando-se mais numa compota de marmelo. A marmelada é criada a partir do marmelo e é uma especialidade da doçaria regional portuguesa (marmelada de Odivelas).

Parceria com Prestige Gourmet Shop

29/05/2019
by Luís Magalhães
parceria com Prestige Gourmet Shop

A pensar em si, e nos melhores produtos para si, a Gourmet Portugal Shop celebra agora uma parceria com a Prestige Gourmet Shop.

A Prestige Gourmet surgiu no início deste ano e os seus produtos já os preferidos de muitos consumidores. Apesar do seu pouquíssimo tempo de existência a marca produz produtos de elevadíssima qualidade e a sua vasta gama tem uma solução para todo o tipo de consumidores.

A Gourmet Portugal disponibiliza agora no site todos os produtos Prestige Gourmet:

  • Chás Gourmet frios, em saqueta e em planta.
  • Cappuccinos quentes e frios
  • Cafés de sabores de todo o mundo
  • Chocolates líquidos, quentes e frios
  • Smoothies
  • Granizados
  • Limonadas
  • Sakura Samurai
  • E mais!

Veja aqui a todos os produtos disponíveis.

O Premium Feel está agora disponível para todos os clientes Gourmet Portugal.

5 Curiosidade sobre Jagermeister

22/05/2019
by Luís Magalhães

Uma das bebidas mais vendidas do mundo com 56 ingredientes tem um certo miticismo à sua volta. Conheça 5 curiosidades deste sabor exclusivo. 

 

  1. Durante a Segunda Guerra Mundial, esta bebida ganhou relevância dentro das tropas alemãs devido ao seu uso como anestésico e, devido ao seu alto teor alcoólico, também como desinfetante. A relação com o regime Nazi atingiu o próprio Hermann Göring - considerado sucessor de Hitler - e os altos funcionários do Terceiro Reich.
  2. É um lícor digestivo com 35% de álcool, 56 ingredientes e uma fórmula tão secreta como a da Coca-Cola.
  3. Jagermeister significa mestra de caça
  4. Uma lenda urbana afirma que a sua cor escura contém sangue de veado ou alce. Mas a verdade é que isso é apenas um mito, porque o sangue se decomporia durante o processo de fabricação da bebida, arruinando um lote após o outro.
  5. A história da Jagermeister é baseada na lenda de um antigo caçador, Saint Hubertus, que durante séculos foi o patrono dos caçadores. Segundo a lenda, Saint Hubertus era um caçador selvagem e desenfreado em sua juventude, sem qualquer responsabilidade ou repreensão para com as criaturas que ele caçava ou capturava apenas por uma questão de matar. Um certo dia ele encontrou um grande cervo branco que apareceu da escuridão carregando uma cruz iluminada entre seus chifres. Desde então, São Hubertus converteu-se ao cristianismo e dedicou-se a boas obras sob a bandeira do cervo de chifres. Ele morreu em 727 dC e foi venerado como padroeiro séculos depois. O cervo com a cruz tornou-se o emblema da marca apoiada por ramos de carvalho e pinheiro.
 
 
 

5 tipos de mel e as suas características

15/05/2019
by Luís Magalhães

Que mel é uma delícia ninguém duvida. Mas sabia que existe uma vasta variedade de tipos de mel, cada um com cor, sabor e propriedades únicas?

Mel de Urze
Mel característico das terras altas e montanhosas. É o mel original, com sabor forte, acidulado ligeiramente e de consistência densa. Com um tom muito escuro traz uma ligeira adstringência própria do néctar. Possui ação anti-inflamatória e um elevado teor de polifenós que o tornam no mel mais anti-oxidante.

Mel de Milflores
Mel silvestre, colhido na Região de Beiras. É obtido através duma prática de transumância, beneficiando de diferentes florações, incluindo 4 variedades de Urze, Rosmaninho, Eucalipto, Tojo, Malva-rosa, Tomilho, Alecrim e Borragem. Um mel suave e delicado, com o sabor tipicamente preferido dos consumidores.

Mel de Eucalipto
Este mel corresponde à primeira colheita de cada ano. É proveniente da Beira Litoral e tem origem no néctar das flores de eucalipto. Com um sabor muito agradável, é um mel com uma crescente popularidade junto dos consumidores. Mais aromático que os outros méis, apresenta um tom claro e um aroma mais aberto.

Mel de Rosmaninho
Mel silvestre com origem em floração predominante de rosmaninho. Colhido em zonas isentas de poluição desde a região interior da beira baixa até às terras baixas da beira interior. Com um tom claro e uma elevada concentração de frutose este mel tem um aroma e sabor doce.
Mel de Laranjeira
Com origem no néctar das flores de laranjeira, possui um tom claro uma textura suave. Um aroma e sabor diferenciados de outras variedades, é com frequência distinguido como o mais saboroso dos méis. As suas qualidades tornam-no ideal como adoçante natural para acompanhar pão, frutas, bebidas e cereais.

Azeite e azeite virgem - Qual a diferença?

18/04/2019
by Luís Magalhães

O azeite é o óleo vegetal mais utilizado nas cozinhas de todo o mundo. É a única gordura que pode ser consumida 100% natural - logo após a extração e sem qualquer alteração. Resistente a altas temperaturas e tanto pode ser usado cru, para temperar uma salada, como cozinhado em sopas, bolos e estufados, entre outros pratos.


O azeite é classificado em três categorias: azeite, azeite virgem e azeite virgem extra. A denominação de cada é determinada pela qualidade das azeitonas, os processos a que são sujeitas para obter o azeite, o sabor e o grau de acidez, entre outros factores.

Os azeites virgem extra e virgem são obtidos através de processos mecânicos ou físicos que não modifiquem o azeite. Esses processos englobam apenas os tratamentos de lavagem, decantação, centrifugação e filtração. A diferença entre o azeite virgem e o virgem extra é estabelecida por parâmetros como a acidez, e sabor.


As denominações oficiais e respectivas características estão fixadas por lei:
• o azeite virgem extra é de superior qualidade, possui sabor e cheiro intensos a azeitona sã, acidez igual ou inferior a 0,8% e não apresenta defeitos organolépticos;
• o azeite virgem tem boa qualidade, sabor e cheiro a azeitona sã e acidez igual ou abaixo de 2%;
• o azeite é composto por azeite refinado, enriquecido com azeite virgem, aromático e frutado, com grau de acidez igual ou inferior a 1 por cento.

Comments

No posts found

Write a review