5 tipos de mel e as suas características

15/05/2019
by Luís Magalhães

Que mel é uma delícia ninguém duvida. Mas sabia que existe uma vasta variedade de tipos de mel, cada um com cor, sabor e propriedades únicas?

Mel de Urze
Mel característico das terras altas e montanhosas. É o mel original, com sabor forte, acidulado ligeiramente e de consistência densa. Com um tom muito escuro traz uma ligeira adstringência própria do néctar. Possui ação anti-inflamatória e um elevado teor de polifenós que o tornam no mel mais anti-oxidante.

Mel de Milflores
Mel silvestre, colhido na Região de Beiras. É obtido através duma prática de transumância, beneficiando de diferentes florações, incluindo 4 variedades de Urze, Rosmaninho, Eucalipto, Tojo, Malva-rosa, Tomilho, Alecrim e Borragem. Um mel suave e delicado, com o sabor tipicamente preferido dos consumidores.

Mel de Eucalipto
Este mel corresponde à primeira colheita de cada ano. É proveniente da Beira Litoral e tem origem no néctar das flores de eucalipto. Com um sabor muito agradável, é um mel com uma crescente popularidade junto dos consumidores. Mais aromático que os outros méis, apresenta um tom claro e um aroma mais aberto.

Mel de Rosmaninho
Mel silvestre com origem em floração predominante de rosmaninho. Colhido em zonas isentas de poluição desde a região interior da beira baixa até às terras baixas da beira interior. Com um tom claro e uma elevada concentração de frutose este mel tem um aroma e sabor doce.
Mel de Laranjeira
Com origem no néctar das flores de laranjeira, possui um tom claro uma textura suave. Um aroma e sabor diferenciados de outras variedades, é com frequência distinguido como o mais saboroso dos méis. As suas qualidades tornam-no ideal como adoçante natural para acompanhar pão, frutas, bebidas e cereais.

Azeite e azeite virgem - Qual a diferença?

18/04/2019
by Luís Magalhães

O azeite é o óleo vegetal mais utilizado nas cozinhas de todo o mundo. É a única gordura que pode ser consumida 100% natural - logo após a extração e sem qualquer alteração. Resistente a altas temperaturas e tanto pode ser usado cru, para temperar uma salada, como cozinhado em sopas, bolos e estufados, entre outros pratos.


O azeite é classificado em três categorias: azeite, azeite virgem e azeite virgem extra. A denominação de cada é determinada pela qualidade das azeitonas, os processos a que são sujeitas para obter o azeite, o sabor e o grau de acidez, entre outros factores.

Os azeites virgem extra e virgem são obtidos através de processos mecânicos ou físicos que não modifiquem o azeite. Esses processos englobam apenas os tratamentos de lavagem, decantação, centrifugação e filtração. A diferença entre o azeite virgem e o virgem extra é estabelecida por parâmetros como a acidez, e sabor.


As denominações oficiais e respectivas características estão fixadas por lei:
• o azeite virgem extra é de superior qualidade, possui sabor e cheiro intensos a azeitona sã, acidez igual ou inferior a 0,8% e não apresenta defeitos organolépticos;
• o azeite virgem tem boa qualidade, sabor e cheiro a azeitona sã e acidez igual ou abaixo de 2%;
• o azeite é composto por azeite refinado, enriquecido com azeite virgem, aromático e frutado, com grau de acidez igual ou inferior a 1 por cento.

Tipos de Vinho do Porto

10/04/2019
by Luís Magalhães

É sabido que o Vinho do Porto é diferente dos outros vinhos comuns. Tem uma enorme diversidade de tipos vinho que nos surpreendem com a riqueza e intensidade dos seus aromas, um teor alcoólico elevado (geralmente compreendido entre os 19 e os 22% vol.) e uma vasta gama de doçuras e grande diversidade de cores.


Existe também um conjunto de designações que possibilitam a identificação dos diferentes tipos de Vinho do Porto:

Vintage
O vintage é um vinho de excelente qualidade e proveniente de uma única colheita. Considerado o melhor vinho dos vinhos do Porto, a sua produção total representa apenas uma pequena percentagem da produção total de Vinho do Porto
É engarrafado entre 1 de julho do segundo ano e 31 de dezembro do terceiro ano após a vindima. Pode ser consumido de imediato, no entanto também é costume ser guardado em caves de envelhecimento durante um período que pode durar até 40 anos.
Vinho encorpado de cor carregada, mas é suavizado pelo envelhecimento da garrafa.

Ruby
A sua cor assemelha-se à cor da pedra preciosa rubi, resultante de um processo de envelhecimento com pouca ou nenhuma oxidação, normalmente até 3 anos em barris de madeira.
Vinho de sabor forte, encorpado e rico em aromas de frutos vermelhos.

Tawny
Vinho obtido a partir de lotações de vinhos, com uma idade média de três anos e envelhecidos em cascos de madeira avinhada. Não apresentam as características do envelhecimento em carvalho. Durante o processo de envelhecimento a oxidação é reforçada para conferir a tonalidade dourada do vinho.

Indicação de idade
Vinho do Porto de boa de qualidade e com permissão de utilização da designação de idade. As indicações de idade são: 10 anos de idade, 20 anos de idade, 30 anos de idade e mais 40 anos de idade. Este Porto é um Ttawny conseguido por lotação de vinhos de várias colheitas de modo a agrupar diferentes características de cor, aroma e sabor. O período de amadurecimento em madeira é variável e a idade do vinho resulta da média aproximada de idades dos diversos vinhos que compõem o lote (mistura de duas ou mais castas) utilizado.

Colheita
Porto Tawny de qualidade selecionada e de apenas uma colheita. Antes de ser engarrafado, passa por um estágio em madeira de pelo menos sete anos. Embora o Tawny não seja um vinho de lote, é sujeito a transfegas e atestos durante o seu processo de maturação. Durante o seu envelhecimento, os aromas jovens e frutados oxidam e transformam-se num conjunto de aromas onde se destacam os frutos secos, madeira e especiarias.

L.B.V. (Late Bottled Vintage)
Vinho do Porto de qualidade e aptidão para o envelhecimento. Apresenta uma data de colheita e é obtido a partir de um lote de vinhos dessa colheita. O seu envelhecimento decorre em grandes balseiros, barris de carvalho para que a oxidação seja um processo lento. O L.B.V é engarrafado entre o dia 31 de julho do quarto ano e o dia 31 de dezembro do sexto ano após a colheita.

Branco
A qualidade do Vinho do Porto Branco varia de acordo com o grau de doçura e período de envelhecimento. Os vinhos do Porto mais jovens são indicados para consumir como aperitivo, já aqueles que passam por um período de envelhecimento mais longo acabam por ter um sabor mais intenso e sendo por isso o seu consumo ideal após as refeições.

Wine O'Clock - What is the best time to drink wine?

03/04/2019
by Luís Magalhães
The expression "wine o'clock" is featured in the Oxford dictionary since 2015 and defines the phrase as ‘an appropriate time of day for starting to drink wine’. But, it doesn't really specify the time...

So what time is the most appropriate time to drink wine?

Food historian Dr Annie Gray states that the most popular time to drink wine has changed according to the set eating times.

‘It was only wine o'clock if you could afford it, and then it depended on the era. The Tudors ate their main meal at 10 am, the Stuarts at 2 pm and the Victorians at 8 pm (...) Historically, therefore, wine o’clock is whenever you want it to be!’

Jane Anson, a contributing editor at Decanter magazine, says that wine o’clock varies depending on the circumstance, but the primary focus is drinking wine with food.

According to Joe Fattorini, host of The Wine Show, wine o’clock has no correlation with mealtimes and is when your mouth is drier and not obscured by the lingering taste of food.

'11 am to one pm is the optimum time to actually drink wine because your mouth is drier (...) The saliva that builds up in your mouth throughout the day can dramatically change the taste of wine. It doesn’t make it taste worse, just different.’

As you can see there isn't a universal optimal time to drink wine, so as long as you're buying wine in Gourmet Portugal, you can drink wine whenever you want.

7 Filmes para os amantes de Vinho

26/03/2019
by José Ferreira
Veja aqui os 7 óptimos filmes sobre vinho que valem muito a pena assistir e que estão disponíveis em várias plataformas online.

Os filmes além de entreter, ensinam muita coisa sobre a plantação, colheita e a produção de vinhos nas mais altas e conceituadas regiões e empresas vinícolas do mundo.

Por isso pegue sua taça de vinho no seu balde de pipocas e aperte o play.

1) SOUR GRAPES
https://youtu.be/hPUYuwSRwB8

2016 – 1h25m – Classificação 12 anos
Direção: Jerry Rothwell e Reuben Atlas

O melhor e mais recente documentário sobre vinhos, Sour Grapes mergulha em um fascinante caso de falsificação de garrafas vintage.

O ponto central da história é o jovem indonésio Rudy Kurniawan, que através de seu carisma e enorme conhecimento em vinhos raros, conquistou a confiança de muitos ‘conhecedores’ de vinho da alta sociedade americana, vendendo a eles dezenas de milhões de dólares em vinhos falsificados, através das mais conceituadas casas de leilão dos Estados Unidos.

Mas a aventura de Rudy chega ao fim quando Laurent Ponsot, um produtor de vinhos da Borgonha, descobre que suas garrafas foram falsificadas e estavam sendo vendidas pelo jovem indonésio.


2) A SORTE DO VINICULTOR
https://youtu.be/crNR-qyA5BM

2009 – 2h06m – Classificação 14 anos
Título original: The Vintner’s Luck
Direção: Niki Caro

Drama romântico que conta a história de Sobran Jodeau (Jérémie Renier), um jovem viticultor camponês que almeja criar o seu próprio vinho.

A sorte de Sobran muda quando em uma noite de verão em 1808, um anjo lhe aparece e oferece algumas mudas de videira para serem plantadas nas terras de sua família.

A partir desta noite, uma vez ao ano Sobran deve se encontrar no mesmo local com o anjo, que o aconselha sobre tudo, desde a vida amorosa até a produção de vinho.

Só que tudo muda quando Sobran descobre que o anjo, na verdade, pode não ter vindo do céu.

O filme conta com a participação de Vera Farmiga.


3) O SABOR DO AMOR
https://youtu.be/_zoxkTQvbns

2012 – 1h34m – Classificação 12 anos
Título original: The Chateau Meroux
Direção: Bob Fugger

Comédia romântica sobre uma jovem que, após a morte do seu pai, herda uma vinícola em Napa Valey, Califórnia.

Wendy (Marla Sokoloff) começa a cuidar das atividades da vinícola ao mesmo tempo em que conhece e se apaixona por Chris (Barry Watson).

Só que a jovem não sabia que o rapaz era filho de seu principal concorrente.
O elenco também conta com a presença de Christopher Lloyd.


4) UM ANO EM CHAMPAGNE
https://youtu.be/zhJ6lC2Tr3k

2014 – 1h22m – Classificação livre
Título original: A Year in Champagne
Direção: David Kennard

O filme mostra de perto os bastidores da produção de champagne, das grandes casas aos pequenos produtores independentes.
Produtores renomados como Bollinger, Diebolt e Gosset falam sobre as rígidas regras estabelecidas para a produção de champagne, as medidas tomadas para prevenção de pragas e como as guerras afetaram a região.

5) SOMM
https://youtu.be/cw0PR3zm4z8

2012 – 1h33m – Classificação 12 anos
Direção: Jason Wise

O filme mostra a dura rotina de estudos teóricos e práticos de 4 sommeliers que se arriscam a fazer o difícil exame da Court of Masters Sommeliers, o que equivale ao título de Master of Wine.
O tão famoso broche de Master Sommelier, conquistado, em média, por apenas 10% dos candidatos que fazem o exame, foi obtido por pouco mais de 200 pessoas desde os primeiros exames em 1969.

6) SOMM II – DENTRO DA GARRAFA
https://youtu.be/H0mFgDgZIb4

2015 – 1h30m – Classificação 12 anos
Título original: Somm – Into The Bottle
Direção: Jason Wise
A segunda parte do documentário dirigido por Jason Wise, muito mais tranquila e sem as tensões da primeira, mostra, quatro anos depois, 10 pequenos capítulos de incríveis histórias contadas pelos 4 sommeliers do filme anterior, jornalistas e produtores.
Em países como a França, Estados Unidos e Itália, renomados produtores abrem suas portas para que o público conheça cada detalhe de seus vinhedos, sua produção, armazenamento e comercialização de seus produtos.


7) BOTTLE SHOCK (O JULGAMENTO DE PARIS)
https://youtu.be/ee5KPdFi_1w

2008 – 1h48m – Classificação 12 anos
Título original: Bottle Shock
Direção: Randall Miller

Estrelado por Alan Rickman, premiado ator britânico falecido em janeiro de 2016, Bottle Shock é baseado em fatos reais e mostra a indústria do vinho em Napa Valley, Califórnia, em meados dos anos 70.

O foco é na pequena vinícola Chateau Montelena que, após quase ir à falência, teve seu Chardonnay eleito o melhor vinho em uma competição internacional, ocorrida em 1976, em Paris.

O resultado desta competição colocou a região americana no mapa da vinicultura mundial.

5 tips for choosing a good cheese

20/03/2019
by Luís Magalhães

Did you know that every year 20 million tons of cheese are produced? It shouldn't come as a surprise since cheese is a food that is at most people's tables all around the world, therefore it's always good to be prepared for the next time you buy cheese.

Check here 5 tips for choosing a good cheese.

#1 Finding a good place to buy cheese

Like any other item you may purchase, especially food, it's important to know where it comes from.
There are many good places to buy cheese: gourmet shops, cheese houses, farmer's markets - the ideal place if you're looking for homemade cheese and online - like our website Portugal Gourmet Shop.
In the chance you decide to purchase cheese in a not speciallized place, always check if the chese isn't close to the expiration date and, in the case you're offered help, if the staff is well informed.

#2 Cheesemaking

If you have any kind of intolerance to lactose or even a specific kind of cheese, read the label to find out how the cheese was produce. Take note of the milk used to make it (cow, goat or sheep milk) and if the milk was pasteurized or raw. If you can't find those information on the label, always ask. If no one can give you a precise answer it's usually an indicator that you shouldn't buy that cheese. A cheesemake worth it's value will be able to tell you everything you want to know about the cheese he is selling.

#3 Cheese condition

How to verify the if cheese is in good conditions when you buy it? Here your best alternatives are smelling the cheese to see if it has the right smell and by it's overall appearance.
If the cheese smells similar ammonium , sour milk or just unpleasant smells in general odds are that cheese is old and past it's recommend consumption period. The cheese also shouldn't have any cracks, discoloration or mold (unless it's a blue cheese). If you can, taste the cheese before you buy it. If you don't have that option buy the samllest cheese sample you can. Often times cheese is a risky purchase.

#4 Shelf life

This applies especially to fresh cheese, but it can be helpful to for every other kind of cheese. Always check the labes for the expiration date and avoid cheese's that are close to that date. Cheese are prodcuts that, although still safe to consume, start to lose their unique qualities with time. SO try to always buy cheese made not long ago.

#5 Just how much cheese is too much?

As rule of thumb you should only buy the amount of cheese you can consume in the time span of a week at most. If the cheese your purchased is convered in plastic, when you get home you should put in a different package as soon as posible. Air and humidity are essential to keep the cheese in it's best condition.

And that's a wrap. Now you know how to buy a good cheese here at Gourmet Portugal Shop.

A importância do solo para o vinho - Como escolher a garrafa de vinho certa

06/03/2019
by Luís Magalhães

“Podes fazer vinhos maus com uvas fantásticas, mas não podes fazer vinhos fantásticos com uvas más.” – Robert Mondavi

Como já vimos no artigo passado 5 dicas para acertar na escolha de um bom vinho, a escolha de um bom vinho pode ser uma questão algo complexa. O fator talvez mais importante para um bom vinho é a qualidade das uvas. Hoje abordamos os tipos de solo que produzem as uvas indicadas para cada tipo de vinho.

Funções do solo

O solo tem duas funções: ajudar as uvas na absorção dos nutrientes e permitir o escoamento para as raízes.

Em vinicultura, escoamento significa a capacidade do solo reter água. Os solos argilosos retém mais água que os outros solos, permitindo uma maior hidratação das raízes das videiras.

Assim que as uvas tenham água suficiente, elas vão buscar ao solo os nutrientes que precisam. No entanto, não são só esses nutrientes que contribuem para um bom vinho e é por isso que o ph é importante. O solo do ph pode varia entre 3 e 10, no entanto um ph neutro de 7 é ideal. O ph varia de solo para solo, mesmo entre solos do mesmo tipo, por isso terá de verificar que o vinho que está a comprar foi feito a partir de uvas colhidas de um solo com o ph que deseja

Tipos de solo

Existem 4 tipos fundamentais de solos baseado no tamanho dos grãos de areia: solo argiloso, solo arenoso, solo siltoso e o solo franco.

Solo argiloso  

Ideal para vinhos tintos. É o solo que tem os grãos de areia mais pequenas de aproximadamente 0,002mm.

Solo arenoso

Ideal para vinhos de cores mais claras com um maior nível aromático como vinhos brancos. É solo o que tem os grãos de areia maiores que podem medir 0,05 mm até 2mm.

Solo siltoso

 Por ser demasiado fértil é o solo mais complicado de tratar dando mutas vezes origem a vinhos herbáceos, caso seja bem tratado produz uvas semelhantes às do solo argiloso. Os grãos de areia medem entre 0,0002 e 0,05 mm

Solo franco

Encontrado em vales, as uvas deste solo dão origem a um vinho com pouca cor e pouco sabor.

 

Agora já sabe como escolher os melhores vinhos na sua próxima compra na Portugal Gourmet Shop.

5 tips on choosing the perfect wine bottle for you

01/03/2019
by Luís Magalhães

Many times, choosing the right wine for a special occasion isn’t an easy task, especially for those inexperienced in oenology.

So that the wine buying experience doesn’t become another chore we made this blog post to help you pick the perfect wine bottle for you.

   1. Occasion and type of event

For starters the wine should always fit the specific occasion in which it’s served. It can be a party, a romantic dinner or even a meeting. The important thing is that the wine suits the ocassion. You wouldn’t serve the same wine in a pool party that you would in a business meeting.

White wines, rosé and sparkling wine are generally suited for summer nights and celebrations. Red wine fits well with a meal in colder days. Sweet wines should be served with desserts.

   2. Shopping place

Choosing the right place to buy the one is as important as knowing the ocassion in which the wine will be served.

A good wine shopping place should have a great diversity of wines for all prices and tastes. You can find a great variety of wines for each taste and wallet in Portugal Gourmet Shop. Alternatively, you can look for renowned wine cellars.

   3. Bottle appearance and condition

Always analyse the bottle appearance and check for any possible damage before buying wine.

Avoid buying wine bottles without capsule

If the bottle doesn’t have a capsule the bottle may have been damaged

The stopper’s position in relation to the bottle’s tip

The stopper can’t exceed the bottle’s tip, it should always be in the same position. If the stopper is higher than the bottle’s tipa ir can get inside and oxidize the wine.

Bottle scratches

This should go without saying. Obviously, no one would ever buy a broken bottle, but you should always check for scratches in the bottle.

Empty space inside the bottle

A large amount of empty space between the wine is an indicator that the wine may have oxidated due to the presence of oxygen inside the bottle. 

Color

White wines with a yellowish color and red wines with an amber tone may be oxidated. Before buying any of this wines with those tones, verify if that’s their intended color.

   4. Critic´s ratings

Like most things worthy of appreciation, wines are rated by specialized critics. But like

Some of the most relevant ratings are:

RP – Robert Parker

JR – Jancis Robinson

DEC – Decanter Magazine

ST – Stephen Tanzer

GR – Gambero Rosso

WS – Wine Spectator

WE – Wine Enthusiast

W&S – Wine & Spirits

However, all ratings end up being controversial and you may find your taste in wine differs from critics. Another aspect to pay attention is that having a wine approved by a renowned critic ends up raising the price of the product.

5. Don’t Forget to read the label

The label on a bottle of wine is the equivalent to a person’s birth certificate

If you want to know what you’re buying it’s crucial that you read and understand what’s written on the label. This way, you lower the chances of buying a wine that doesn’t match your expectations.

Region of Origin

Certain regions are known for having the right weather and soil for certain types of grapes wich in turn means higher quality wine. 

Wine Age

It’s commonly said the older the wine, the better.

That’s only true for wines that were made with the intent of being drinked many years later. For regular wines it doesn’t mean anything, so have that in mind when buying a more expensive wine.

 

New Brand of Olive Oil! Introducing OliveEmotion

20/02/2019
by José Ferreira

New Olive Oil at the Gourmet Portugal Shop, OliveEmotion

Discovering emotions with your friends or family, or even alone, exploring unique and intense sensations. Let yourself be involved in the Olive Oil Tasting and Seasoning Experiences with other ingredients.

This olive Oil is Medium fruity from green olives, complex, very fresh and balanced. Composed mainly by the varieties Cordovil, Cobrançosa and Galega, with marked notes of green olive leaf, fresh herbs, green banana peel and notes of green tomato. Slightly bitter and spicy, very persistent in the mouth with a harmonious finish of dried fruits. Acidity <0.2%. Produced in Alentejo. Packaged in bottles of 500ml and 250ml.

Let yourself be amazed and embraced with the OliveEmotion olive oil and surrender to intense and unique emotions.

We say hello to Sweet Portugal, meet this new partner of Gourmet Portugal

20/02/2019
by José Ferreira

Culture and Flavors in a Pack

Sweet Portugal emerged in 2012 through the collaboration of two friends, with the aim of promoting Portuguese identity in the world.

For this, Sweet Portugal retrieves traditional Portuguese symbols and objects, but with a contemporary and modern image, to illustrate the course of a country with more than 900 years of history.

The symbols, the objects, as well as the traditional Portuguese customs and flavours are our focus.

We want to take these flavours, which combine themselves with our landscapes, climate, hospitality and gastronomy, to all, to make Portugal better known.

Comments

No posts found

Write a review