5 Dicas para acertar na escolha de um bom vinho

01/03/2019
por João Costa

Acontece muitas vezes, e ainda mais a pessoas inexperientes, surgirem dúvidas na escolha do vinho certo para uma determinada ocasião.

Para que a escolha da bebida não seja um farto e consiga escolher um vinho de qualidade, enumeramos neste artigo do blog algumas dicas a ter em conta antes de comprar uma garrafa de vinho.

  1. A ocasião ou o tipo de refeição

Primeiro de tudo a escolha de um vinho deve sempre ser baseada na ocasião em que ele será servido (uma festa, uma reunião, um jantar).

Cada ocasião pede por um vinho diferente. Os que são recomendados para beber em um dia de muito calor à beira da piscina, por exemplo, podem não ser os mesmos sugeridos para um jantar de negócios.

Vinhos brancos, rosés e espumantes são muito associados ao verão e celebrações. Os tintos bastante consumidos em dias mais frescos e acompanhados por refeições e os doces e licorosos sempre combinados com as sobremesas.

  1. Local de compra

Encontrar um bom local para a compra de um vinho é tão importante quanto saber escolher o vinho.

Pode encontrar na nossa loja online, Gourmet Portugal Shop uma grande variedade de Vinhos para todos os gostos e carteiras.

Outra opção são grandes redes de supermercados ou melhor ainda algumas adegas que são bem cuidadas e oferecem vinhos de qualidade.

Após a compra, é importante que tome os devidos cuidados com o armazenamento do vinho em sua casa.

  1. Visual e aparência da garrafa

É importante avaliar a qualidade da embalagem e a aparência do produto antes de o comprar.

O estado de conservação da cápsula e da rolha

A cápsula é aquela capinha metálica que envolve o gargalo da garrafa e a rolha. O vinho não pode estar sem a cápsula ou ela ter sido danificada. 

A superfície da rolha em relação ao bico da garrafa

A rolha não pode ultrapassar o bico da garrafa, deve estar sempre rente ao bico. Uma rolha saltada pode indicar a entrada de ar na garrafa, oxidando o vinho.

Rachaduras na garrafa

Este dispensa comentários. Naturalmente não vai comprar um vinho com a garrafa quebrada ou rachada, mas deve sempre certificar-se que a garrafa está intacta.

Quantidade de líquido na garrafa

Se houver um espaço muito grande entre o líquido e a rolha, isso pode indicar que a bebida tenha vazado e o vinho oxidado.

Cor da bebida

Vinhos brancos muito amarelados podem estar oxidados e vinhos tintos jovens de cor âmbar também podem indicar algum defeito na bebida. Certifique-se que estas são as reais características do vinho antes de comprá-lo.

  1. Pontuações de Especialistas

Há quem considere relevante a pontuação de especialistas de revistas e até de aplicações da área para a escolha de um vinho.

Mas como tudo as pontuações serão sempre controversas.

Geralmente são dadas por um especialista ou grupo de especialistas. E pode acontecer o seu gosto para vinhos não coincidir com o dos especialistas.

Um outro problema é que pontuações altas acabam por se tornarem num motivo para elevar o preço do produto.

Algumas pontuações mais comuns são:

RP – Robert Parker

DS – Guia Descorchados

JR – Jancis Robinson

DEC – Revista Inglesa Decanter

ST – Stephen Tanzer

GR – Gambero Rosso

WS – Wine Spectator

WE – Wine Enthusiast

W&S – Wine & Spirits 

  1. Ler o Rótulo

O rótulo é basicamente a certidão de nascimento de uma garrafa de vinho.

Para saber exatamente o que está a comprar, é fundamental entender as principais informações contidas nele, como se fosse um prefácio de um livro.

Desta forma, minimiza as chances de adquirir um produto que não corresponda às suas expectativas.

Região de Origem

Algumas regiões são conhecidas por terem o clima e solos propícios para o cultivo de determinadas uvas, indicando, muitas vezes, a qualidade superior de um vinho.

Safra

Muitas pessoas ouvem falar que, quanto mais velho o vinho, melhor.

Esta afirmação refere-se somente aos vinhos de guarda, aqueles que são elaborados já pensando em seu envelhecimento, para consumo nos próximos 10, 20, 30 anos e assim por diante.

Denominações da Origem

É uma espécie de selo de qualidade concedido por instituições governamentais de diversos países, principalmente do velho mundo.

Vinícolas que adquirem o selo têm sua reputação elevada e o consumidor ganha, pelo menos em teoria, a garantia de aquisição de um produto de qualidade.

Maturação e Envelhecimento

Em alguns países vinícolas, vinhos que passaram por algum período de amadurecimento em barris de carvalho e envelhecimento na própria garrafa, geralmente estampam em seus rótulos os termos Riserva, Reserva e Gran Reserva.

Basicamente, os barris de carvalho contribuem para que o vinho adquira aromas, sabores, estrutura e longevidade, além de amenizar sua acidez e adstringência.

Comentários

Nenhuma mensagem encontrada

Fazer uma avaliação